DEFIS: o que é, para que serve e quem deve emitir?

Defis O Que E Para Que Serve E Quem Deve Emitir - Contabilidade em Santa Catarina | Amaral Contabilidade

Compartilhe nas redes!

A contabilidade é uma área essencial para a organização e saúde financeira das empresas, e uma de suas obrigações mais importantes é a emissão do DEFIS – Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais. 

Este documento desempenha um papel importante no cumprimento das obrigações legais das empresas perante o fisco, mas você sabe exatamente o que ele representa, sua finalidade e quem está obrigado a emiti-lo?

Neste artigo, vamos explicar de maneira clara e objetiva tudo o que você precisa saber sobre ele: sua definição, finalidade e os critérios que determinam quem deve emiti-lo. 

Compreender esses aspectos é fundamental para qualquer empresário ou profissional da contabilidade que deseje manter suas operações em conformidade com a legislação brasileira e evitar complicações com o fisco. 

Então, vamos lá?

O que é o DEFIS?

O DEFIS, ou Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais, é um documento muito importante no mundo da contabilidade e das empresas. 

Ele funciona como uma espécie de relatório que as empresas devem enviar ao governo. Esse relatório contém informações detalhadas sobre as atividades econômicas e fiscais da empresa durante o ano. 

É como se fosse um resumo do que a empresa fez, quanto ganhou e quanto pagou em impostos.

Esse documento é obrigatório para todas as empresas que optam pelo Simples Nacional, um regime tributário que simplifica a forma como as pequenas e médias empresas pagam seus impostos. 

Ao escolher esse regime, a empresa se compromete a seguir certas regras, e uma delas é justamente a emissão do DEFIS.

O principal objetivo do DEFIS é garantir transparência. Ele permite que o governo acompanhe de perto as operações das empresas, assegurando que tudo esteja conforme a lei. Isso ajuda na fiscalização e faz com que o processo de pagamento de impostos seja mais justo e organizado.

O DEFIS é uma ferramenta valiosa para o próprio governo, pois as informações coletadas através dele ajudam na elaboração de políticas públicas e na tomada de decisões relacionadas ao ambiente de negócios no país.

Objetivos e finalidades do DEFIS

O DEFIS, ao ter sua emissão pelas empresas, tem objetivos e finalidades muito claros tanto para o governo quanto para o próprio negócio. 

Primeiramente, ele serve como um meio de comunicação direta entre as empresas e o governo. 

Ao enviar o DEFIS, a empresa está basicamente contando ao governo sobre suas operações econômicas e fiscais ao longo do ano. Isso inclui quanto ganhou, quanto gastou e quanto pagou em impostos. Essa transparência é essencial para manter tudo organizado e justo.

Com ele, é possível coletar dados importantes que ajudam a entender como está a saúde econômica das empresas do país. 

Essas informações são importantes para a criação de políticas públicas mais eficazes, pois permitem ao governo identificar áreas que precisam de mais apoio ou ajustes na legislação. 

Dessa forma, pode-se promover um ambiente de negócios mais forte e estável, incentivando o crescimento econômico.

Além disso, o DEFIS ajuda na fiscalização. Ao analisar as informações fornecidas, o governo pode identificar se as empresas estão cumprindo com suas obrigações tributárias corretamente. 

Isso significa que empresas que operam de forma honesta e transparente podem se destacar, enquanto aquelas que tentam burlar o sistema são mais fáceis de se identificar e penalizar. Isso cria um cenário de maior justiça fiscal, onde todos pagam sua parte justa.

Para as empresas, emitir o DEFIS corretamente e dentro do prazo é uma prova de sua responsabilidade fiscal. Isso não apenas evita problemas legais e multas mas também pode melhorar sua reputação no mercado. 

Clientes, fornecedores e investidores tendem a confiar mais em empresas que são vistas como cumpridoras de suas obrigações fiscais.

Quem está obrigado a emitir o DEFIS?

Quando falamos sobre quem deve emitir o DEFIS, estamos nos referindo a um grupo específico de empresas: aquelas que estão incluídas no Simples Nacional. 

O Simples Nacional é um regime tributário que, o objetivo da sua criação foi para simplificar a forma como as micro e pequenas empresas brasileiras pagam seus impostos. 

Ele reúne diversos tributos em uma única guia de pagamento, tornando o processo mais fácil e menos burocrático para os empresários.

Portanto, se uma empresa é optante pelo Simples Nacional, ela automaticamente se encaixa na categoria das que precisam emitir o DEFIS. Isso vale para todos os tipos de atividades econômicas abrangidas por esse regime, seja você um pequeno comércio, uma empresa de serviços ou até mesmo uma indústria de pequeno porte. 

Não importa o segmento, se a empresa está no Simples Nacional, a emissão do DEFIS é uma obrigação.

Essa obrigação tem uma razão de ser. O governo criou o DEFIS como uma forma de acompanhar de perto as operações das empresas pequenas, garantindo que elas estejam cumprindo suas obrigações fiscais corretamente. 

É uma maneira de manter tudo organizado e justo, garantindo que cada empresa contribua de acordo com sua capacidade.

Cabe destacar que, mesmo que a empresa não tenha tido movimentação financeira ou operacional no ano-calendário, ou seja, não teve receitas ou despesas, ela ainda assim precisa enviar o DEFIS. 

Isso porque o documento também serve para comunicar oficialmente ao governo essas situações, mantendo a regularidade fiscal da empresa.

Prazos e penalidades 

A entrega do DEFIS deve ser realizada até o dia 31 de março do ano seguinte ao ano-calendário a que se refere a declaração. Isso significa que as informações que você está reportando são referentes ao ano fiscal anterior, e você tem até o final de março para garantir que o envio seja correto.

Se por algum motivo a empresa não cumprir esse prazo, ela pode enfrentar algumas consequências negativas. 

A primeira e mais imediata penalidade é a aplicação de multas. Essas multas se calculam com base em percentuais sobre os tributos devidos ou, em alguns casos, podem ter valores fixos mínimos. 

Essa penalidade financeira pode variar dependendo de quanto tempo a declaração está atrasada e outras variáveis específicas do caso.

Além das multas, existem outras implicações que podem afetar a empresa de maneira mais ampla. 

Por exemplo, enquanto o DEFIS não for entregue, a empresa fica impossibilitada de gerar o Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) para o período seguinte. Isso significa que, além da multa, a empresa também pode acumular dívidas tributárias por não conseguir pagar seus impostos em dia, o que pode levar a juros e aumentar ainda mais o valor devido.

Outra consequência é a perda de certidões negativas de débitos ou a impossibilidade de emitir novas, o que afeta diretamente a capacidade da empresa de participar de licitações públicas ou de obter financiamentos e empréstimos. 

Portanto, é vital para qualquer empresa enquadrada no Simples Nacional estar atenta aos prazos de entrega do DEFIS. Planejar-se com antecedência e garantir que todas as informações necessárias estejam corretas e completas para a declaração pode evitar todas essas complicações. 

Cumprir com as obrigações fiscais em dia é parte essencial de manter a empresa saudável, operando dentro da lei e livre de penalidades desnecessárias.

Amaral Contabilidade pode te ajudar com a contabilidade do seu negócio.

Um escritório com profissionais altamente qualificados em todos os nichos da contabilidade. Onde atuamos, superando as expectativas dos clientes, trazendo inovação e atendimento personalizado, pois buscamos sempre agilidade e qualidade na prestação de nossos serviços. 

Se sua empresa precisa de um escritório personalizado, entre em contato hoje mesmo com um de nossos contadores para um atendimento personalizado. Clique no botão abaixo!

Image 4 - Contabilidade em Santa Catarina | Amaral Contabilidade

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

Importadora Quais Sao As Vantagens De Ter Uma Contabilidade - Contabilidade em Santa Catarina | Amaral Contabilidade

Importadora: Quais são as vantagens de ter uma contabilidade?

Administrar uma importadora envolve muitas responsabilidades e desafios. Entre eles, a gestão financeira é uma das mais importantes.  Ter uma contabilidade bem estruturada pode fazer toda a diferença para o sucesso do seu negócio.  Muitas vezes, empresários se perguntam se

Guia 2024 Para Imposto De Renda Para Clinicas Medicas - Contabilidade em Santa Catarina | Amaral Contabilidade

Guia 2024 para Imposto de Renda para clínicas médicas

Se você administra uma clínica médica, sabe como é importante estar em dia com as obrigações fiscais.  O Imposto de Renda pode ser um pouco complexo, mas com as informações certas, você pode simplificar o processo e evitar problemas futuros.

Gestao Financeira Para Medicos 5 Dicas Para Financas - Contabilidade em Santa Catarina | Amaral Contabilidade

Gestão financeira para médicos: 5 dicas para finanças

Gerenciar as finanças é um aspecto fundamental para qualquer profissional, incluindo médicos que, além de cuidar da saúde dos pacientes, precisam manter a saúde financeira de seus consultórios ou clínicas.  Saber como administrar o dinheiro de forma eficiente não só

Seguranca Financeira Para Mei Saiba Como Construir Sua Reserva - Contabilidade em Santa Catarina | Amaral Contabilidade

Segurança financeira para MEI: saiba como construir sua reserva

Entender como construir uma reserva de emergência pode ser a diferença entre manter a estabilidade do seu negócio nos momentos de incerteza ou enfrentar dificuldades financeiras.  Com a implementação dessas estratégias que falaremos a seguir, o MEI pode fortalecer sua

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Recomendado só para você
A regularização fiscal é um tema que muitas vezes pode…
Cresta Posts Box by CP
Back To Top
Modelo 4 Irpf 2024 - Contabilidade em Santa Catarina | Amaral Contabilidade